Patologias

O mais desafiante não é tratar. O mais desafiante é saber o que tratar, porque tratar, por onde começar, como priorizar toda a informação recolhida em consulta, o que não tratar e ainda perceber onde estamos “hoje” e onde queremos estar com o utente “amanhã”. E quando assim é, o ato de tratar torna-se realmente muito mais simples e com probabilidade aumentada de sucesso.

O mais desafiante não é reduzir ou eliminar uma dor. Vermos um utente sem dor deixa-nos parcialmente satisfeitos. O mais desafiante, é sim, dotar o utente com um estado de saúde tal, que objetivamente nos permita perceber que a possibilidade de voltar a ter dor reduziu de forma drástica.

O mais desafiante não é perceber que o utente tem uma lombalgia, uma tendinite ou uma rotura muscular. O mais desafiante é avaliar exaustivamente e identificar as causas pelas quais o utente tem predisposição ao quadro de lombalgia, tendinite ou rotura muscular. Descobrir os “porquês”…

Na Fisioglobal tratamos e potenciamos pessoas. Na Fisioglobal não tratamos ou potenciamos “partes” das pessoas. Como tal, por cá, “não se tratam” ombros, joelhos, pés, ancas, mãos, cotovelos ou colunas vertebrais. Tratam-se pessoas cujos nomes podem ser tão variados como Maria, Carla, Joana, Telma, Ricardo, Rui, Jorge, João… Quem confia em nós a sua saúde, merece este compromisso. O compromisso de avaliar, tratar e potenciar uma máquina tão complexa e desafiante como o corpo humano, que funciona como um todo e não por “partes”.

Com a certeza, oriunda de quase 20 anos de experiência clínica e estudo contínuo, de que esta forma de estar é a que melhor contribuiu para lhe oferecermos mais saúde, deixamos-lhe um repto… Se estiver interessado em conhecer formas de melhorar a sua saúde, venha ao nosso encontro. Adoramos desafios. Estamos preparados!

Cabeça e Pescoço

O bruxismo, ou o ato de frequentemente apertar e ranger os dentes de forma involuntária, apresenta como principais sintomas tensão acumulada nos músculos da face e pescoço, desconforto na região da articulação temporomandibular (ATM), dor de cabeça e desgaste precoce dos dentes.

Tratamentos

A cefaleia ou dor de cabeça, tem uma prevalência elevada e é classificada em 3 grupos em função da sua origem. Cefaleia primária, secundária e nevralgia. Pode por exemplo ocorrer por evento traumático (queda ou acidente de carro), tensão dos músculos do pescoço, disfunção temporomandibular ou disfunção de um nervo craniano (trigémio).

Tratamentos

A cervicalgia, ou dor na coluna cervical pode apresentar diferentes causas, que podem passar por causas traumáticas (acidentes de viação por exemplo), degenerativas (artrose, bicos de papagaio, hérnias discais), posturais ou emocionais (perfis ansiosos e stressados apresentam probabilidade aumentada de dor cervical).

Tratamentos

A cervicobraquialgia distingue-se da cervicalgia na extensão dos sintomas que apresenta, uma vez que pode estar na origem de dor e dormência ou choque elétrico no pescoço, ombro, braço, antebraço e inclusivamente a mão. Regra, os quadros de hérnia discal cervical ou síndrome do desfiladeiro torácico estão na origem desta patologia.

Tratamentos

  • Fisioterapia neuro-músculo-esquelética
  • Exercício

A disfunção da articulação temporo mandibular (ATM), também conhecida pela sigla DTM prevê o acometimento dos músculos da mastigação e da ATM. Os principais sintomas são a dor, estalido ou crepitação na abertura ou fecho da boca, dor de cabeça, dor cervical, dor de ouvidos, sensação de bloqueio ou limitação da abertura da boca.

Tratamentos

  • Fisioterapia neuro-músculo-esquelética
  • Osteopatia

A dor orofacial diz respeito à presença de dor na região da cabeça, na face, pescoço, boca ou mandíbula. De acordo com University of Florida Health, os problemas dentários são responsáveis por mais de 95% dos casos, podendo ser os restantes 5% atribuídos a disfunção temporomanbidular (DTM).

Tratamentos

A hérnia discal cervical, apesar de não ser tão frequente como a hérnia discal lombar, em fase aguda tende a ser mais debilitante do que esta última. Dor, formigueiro ou dormência na região da omoplata e ao longo de todo o braço, que regra agrava durante a noite na posição de deitado são características típicas desta patologia.

Tratamentos

A nevralgia de Arnold, diz respeito à irritação do nervo grande occipital, muitas vezes secundária a excesso de tensão muscular nos músculos do pescoço, traduzindo-se numa cefaleia intensa e debilitante localizada na região posterior da cabeça, sensibilidade do couro cabeludo e região lateral junto às orelhas.

A nevralgia do trigémio, é considerada rara e caracteriza-se por dor intensa, tipo choque elétrico, de curta duração num lado da face.

Tratamentos

A paralisia facial, representa a perda de função motora e/ou sensitiva dos músculos da face, que surge por exemplo na sequência de um acidente vascular cerebral (AVC) ou de uma paralisia de Bell (influência de um vírus sobre o nervo facial). Diminuição ou ausência de expressão facial, dificuldade em engolir ou pronunciar algumas palavras, dor no rosto e zumbido são exemplos de sintomas típicos desta patologia.

Tratamentos

A patologia degenerativa cervical, mais comum de ocorrer nos idosos, pressupõe um desgaste dos discos que se encontram entre as vértebras ou das próprias vértebras. Perda de mobilidade no pescoço, sensação de dor, rigidez, formigueiros ao longo do braço e em alguns casos tonturas e sensação de desequilíbrio são os sintomas mais frequentes.

Tratamentos

A síndrome miofascial, associada à presença de pontos gatilho (trigger points), caracteriza-se pela presença de áreas nodulares/tensas a nível muscular, que quando pressionadas se encontram hipersensíveis e reproduzem queixas em áreas distantes da sua localização. A prevalência desta síndrome é alta e está na origem de muitas queixas músculo-articulares. Sensação de peso, falta de força, dor profunda, de difícil localização e muitas vezes constante são os sintomas habituais.

Tratamentos

As tonturas, desequilíbrio e vertigens não são sensações equivalentes. Apresentam diagnósticos e tratamentos distintos. Em associação podem existir sintomas de vómitos, alterações da audição, dores de cabeça, náuseas e desmaio. A presença destas sensações é em muitos casos bastante constrangedor e o tratamento é muitas vezes surpreendente.

Tratamentos

No torcicolo, um dos sinais típicos é a necessidade do utente manter a cabeça inclinada e rodada para um dos lados, para evitar o surgimento de dor no pescoço. O mais frequente de todos é o torcicolo espasmódico, onde existe rigidez e dor no pescoço ao acordar ou depois de um acidente de viação, existindo ainda o torcicolo congénito, sendo comum nos recém-nascidos habitualmente por má posição no útero.

Tratamentos

O zumbido, é a perceção periódica ou constante de sons ou ruídos nos ouvidos (descritos como campainhas, zunidos, etc), sem fonte de som externa, podendo ser vivenciado de forma diferente de pessoa para pessoa. Existe relação entre o zumbido somatossensorial e a disfunção miofascial do complexo craniano, cervical e mandibular e entre o zumbido emocional e estados aumentados de ansiedade e stress.

Tratamentos

Ombro, Cotovelo e Mão

A artrose, diz respeito ao processo de envelhecimento/desgaste de uma articulação, associado à idade do utente e história traumática que possa apresentar. Muito frequente nos dedos (por exemplo a rizartrose do polegar), punho e apesar de menos frequente no ombro, é também perfeitamente possível de ocorrer nesta articulação. Deformidade, rangidos na articulação durante o movimento, perda de mobilidade e dor são os sintomas mais frequentes.

Tratamentos

A bursite no ombro, cotovelo ou mão resulta da inflamação das bolsas sinoviais (ou bursas) que existem em torno destas articulações. Pode ser de características agudas ou crónicas atendendo à duração dos sintomas e a dor percebida pelo utente é tipicamente de cariz inflamatório, podendo irradiar para áreas anatómicas adjacentes, reproduzir dor noturna, existir eventual sensação de crepitação durante o movimento e limitar naturalmente alguns movimentos considerados básicos para o dia-a-dia ou atividades desportivas.

Tratamentos

A calcificação ou tendinite calcificante pode afetar praticamente todos os tendões do ombro e cotovelo, apesar de existirem alguns com maior prevalência, como é o caso do tendão supraespinhoso no ombro (calcificação da coifa dos rotadores) ou o tendão tricipital no cotovelo. A dor na realização de gestos desportivos ou em simples tarefas diárias é a queixa principal, podendo ser violenta, particularmente no ombro, existindo habitualmente dificuldade em dormir e défice de força.

Tratamentos

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

O conflito subacromial ou síndrome de conflito subacromial, surge na sequência de um mau controlo da articulação do ombro por disfunção dos músculos desta região, que originam condições de agressão para o tendão supraespinhoso e/ou tendão da longa porção do bicípite e/ou a bolsa subdeltoideia/subacromial. Dor no ombro que pode irradiar ao longo do braço, dificuldade em dormir sobre o ombro afetado e perda de mobilidade são os sintomas mais comuns.

Tratamentos

O dedo em mola, também conhecido como dedo em gatilho ou como tenossinovite estenosante, existe quando umas pequenas bandas em arco que envolvem o tendão (as polias) para o manterem na posição correta geram fricção com o tendão, fazendo com que o tendão fique inflamado e espessado. Os sintomas frequentes são dor no dedo e palma da mão, presença de um nódulo e bloqueio do dedo nos movimentos de dobrar e esticar com sensação de ressalto.

Tratamentos

A discinesia escapular, caracteriza-se pela perda de coordenação entre os movimentos do ombro e da omoplata (escápula), habitualmente decorrente de desequilíbrios musculares, o que pode estar na origem de várias patologias no ombro, o que faz com que na generalidade dos casos a queixa do utente não se relaciona com o movimento alterado da omoplata, mas sim por queixas na articulação do ombro.

Tratamentos

A epicondilite (cotovelo de tenista) e a epitrocleite (cotovelo de golfista), são condições onde os tendões do cotovelo perdem capacidade de resistência pelo facto de apresentarem fenómenos inflamatórios ou degenerativos. Dor localizada no cotovelo, que pode irradiar para o antebraço e que limita atividades diárias ou desportivas são os sintomas mais comuns.

Tratamentos

As lesões capsulares e ligamentares do ombro, cotovelo e mão, ocorrem sobretudo depois de um traumatismo, com existência ou não de fratura associada. Pós uma cirurgia é relativamente frequente a rigidez capsular. Habitualmente são condições que geram dor, rigidez e consequente limitação de movimentos. No ombro é muito frequente por exemplo o quadro de capsulite adesiva (ombro congelado).

Tratamentos

O linfedema pode ser descrito como o acúmulo de linfa nos tecidos que causa um inchaço. É mais frequente, não sendo única esta causa, após uma intervenção cirúrgica, sobretudo para tratamento do cancro, onde os vasos linfáticos são removidos ou submetidos a radioterapia. Por exemplo, o braço tende a inchar após a remoção de um cancro da mama.

Tratamentos

  • Saúde estética avançada e anti-aging
  • Exercício

A neuropatia, representa qualquer lesão que acometa um nervo. A neuropatia compressiva mais frequente do membro superior é a do nervo mediano no punho (síndrome do túnel cárpico), existindo outras como a do nervo cubital no cotovelo ou do nervo supraescapular ou axilar no ombro. Alterações de sensibilidade, dormência, sensações tipo choque, dor e perda de força e atrofia muscular, são alguns dos sintomas habituais decorrentes das neuropatias.

Tratamentos

A capsulite adesiva ou “ombro congelado”, manifesta-se numa fase inicial por dor predominantemente noturna com progressiva perda de mobilidade do ombro, limitando com o passar do tempo de forma marcada a realização de movimentos básicos do dia-a-dia, mesmo que a dor intensa que se faz sentir em fases iniciais comece a diminuir.

Tratamentos

O quisto sinovial é descrito como uma dilatação patológica da membrana sinovial de qualquer tendão que possua esta membrana. São os tumores benignos mais comuns no punho e mão. Normalmente não são dolorosos, existindo, porém, casos onde geram dor e dificuldade principalmente nos movimentos extremos do punho, como por exemplo apoiar a mão numa mesa ou realizar uma flexão no chão.

Tratamentos

A rizartrose, ou artrose do dedo polegar, é caracterizada por inflamação, rigidez e progressiva deformidade na base do polegar, próximo ao punho. Quadro que pode ser incapacitante em atividades simples do dia-a-dia como apertar um botão, abrir uma porta ou abrir um frasco.

Tratamentos

Os tendões que compõe a coifa dos rotadores do ombro são o infraespinhoso, subescapular, pequeno redondo e supraespinhoso, sendo este último o mais afetado, apesar de qualquer um poder sofre rotura, seja ela parcial ou total. Uma queda ou processo de envelhecimento aliado a esforços repetidos pode dar origem a rotura. Dor, tipicamente noturna, perda de mobilidade e perda de força no membro superior são os sintomas mais comuns.

Tratamentos

A síndrome Parsonage Turner, ou nevrite braquial, ou nevralgia amiotrófica é descrita como uma nevrite aguda do plexo braquial (do braço) ou dos seus nervos isolados. Ocorre instalação aguda ou subaguda de dor intensa no ombro ou em todo o membro superior, que dará lugar com o passar das horas/semanas a um quadro de atrofia muscular e de fraqueza geral do braço, podendo limitar de forma importante atividades básicas do dia-a-dia.

Tratamentos

A tendinopatia (“tendinite”) da coifa dos rotadores diz respeito à disfunção dos músculos e tendões do ombro, que pode ter por base um traumatismo, o envelhecimento dos tendões e articulação ou movimentos repetitivos. Pode ainda ocorrer tendinopatia calcificante ou rotura parcial ou total da coifa. Dor em repouso, noturna e que se prolonga ao longo de todo o braço, perda de mobilidade e sensação de fraqueza são os sintomas mais comuns. Os tendões que compõe a coifa são o infraespinhoso, subescapular, pequeno redondo e supraespinhoso, sendo este último o mais afetado.

Tratamentos

A tendinose, ao contrário da tendinite que é determinada maioritariamente por um processo inflamatório, é caracterizada por um processo degenerativo do tendão. Fenómeno muito frequente e responsável pelos principais quadros dolorosos do ombro, cotovelo e mão quando o tendão é a estrutura lesada. Os casos habitualmente descritos como tendinite do ombro (coifa dos rotadores) e epicondilite (cotovelo de tenista) apresentam na generalidade dos casos, fenómenos de tendinose ao invés de tendinite.

Tratamentos

Tenossinovite, significa tendinite com inflamação da bainha sinovial que reveste alguns tendões, como é o caso do bicípite braquial (ombro). Os sintomas normalmente incluem dor que pode irradiar ao longo do membro superior com a realização de movimentos do ombro e sensibilidade à palpação. Apesar de existir dor durante o dia na realização de alguns movimentos, é muito frequente a dor noturna com a permanência na cama.

Tratamentos

A tenossinovite de D’Quervain, é o resultado da inflamação de dois tendões que passam no punho e se dirigem para o polegar, bem como da bainha sinovial que os protege. Condição que pode ser muito limitante pela severidade da dor em atividades elementares do dia-a-dia. Adicionalmente, pode verificar-se algum inchaço na parte distal do punho junto ao seu bordo radial (lado do polegar).

Tratamentos

Tórax

A artrose como vulgarmente se designa a osteoartrose, é uma das muitas patologias reumáticas que existem, sendo também sem dúvida a mais comum. É de natureza degenerativa e que envolve toda a articulação, seja da coluna vertebral, joelho, anca, pé, mãos, ombro ou cotovelo. Não há associação entre a extensão de lesão articular e a intensidade das queixas. Muitos utentes apresentam artrose avançada sem ou com poucas dores, existindo naturalmente aqueles que apresentam queixas e nesses casos, os principais sintomas são a dor, rigidez, limitação de movimento e em fases avançadas deformidade da articulação.

Tratamentos

A asma brônquica, é muito frequente em crianças e caracteriza-se por um processo inflamatório crónico nas vias aéreas, que as torna mais reativas, dificultando o normal processo de ventilação.

Tratamentos

A bronquiectasia, é uma disfunção das paredes brônquicas que se tornam menos resistentes, cronicamente inflamadas e colapsáveis. O sintoma mais comum é a tosse persistente e acompanhada de expetoração purulenta.

Tratamentos

A bronquiolite, é muito frequente e acomete os bebés nos primeiros anos de vida. Resulta de uma infeção viral das vias áreas, obstruindo-as, dificultando a entrada e saída de ar e consequentemente a oxigenação sanguínea.

Tratamentos

A cervicalgia, diz respeito à presença de dor na região da coluna cervical (pescoço). Pode ter causas múltiplas e acometer utentes de diferentes faixas etárias, desde o jovem até ao idoso. Sensação de peso, prisão, tensão, dor aguda, rigidez, sensação de estalidos no pescoço e dor de cabeça, tonturas e desequilíbrios são os sintomas mais frequentes. Sensação dolorosa que se projeta para os ombros e braços pode ter origem cervical.

Tratamentos

A cervicobraquialgia, é uma condição onde uma disfunção da coluna cervical, além de induzir desconforto no pescoço, reproduz dor ao longo do ombro, braço, antebraço, podendo mesmo chegar até à mão. Existem várias causas, sendo as mais frequentes a hérnia discal cervical ou a artrose cervical. Dor, dormência, alteração de sensibilidade e dificuldade nocturna são as queixas principais.

Tratamentos

O derrame pleural, é um exsudado que se forma a partir do extravasamento de proteínas para o espaço pleural. Tem alta prevalência na população pediátrica, exigindo um diagnóstico médico precoce e tratamento seguro e efectivo. Os sintomas decorrentes do derrame pleural, geralmente, sobrepõem-se aos sintomas de pneumonia: febre, dispneia, tosse e dor. A fisioterapia respiratória pode assumir um papel vital na reabilitação destes utentes.

Tratamentos

A displasia broncopulmonar, é uma doença caracterizada por lesões pulmonares, sendo mais comum em bebés prematuros que foram submetidos a ventilação mecânica, durante períodos prolongados. À medida que a criança cresce a função respiratória vai melhorando progressivamente, sendo os 2 primeiros anos de vida onde a suscetibilidade de infeções respiratórias aumenta.

Tratamentos

A dorsalgia, diz respeito à presença de dor na região da coluna dorsal/torácica, e as causas podem ser várias, como as posturais, traumáticas, degenerativas ou inflamatórias. A dor pode ser localizada numa área ou irradiar ao longo do tórax habitualmente ao longo do trajeto de uma costela. Pode surgir dificuldade na realização de alguns movimentos, na manutenção prolongada de algumas posturas, e o tossir, rir, espirrar ou respirar fundo podem ser difíceis.

Tratamentos

A escoliose no adulto ou a escoliose idiopática juvenil, é uma patologia da coluna vertebral que se caracteriza pela existência de deformidade em vários planos e que envolve diferentes segmentos da coluna vertebral. Pode gerar dor, alteração postural e dificuldade respiratórias. Os sinais mais frequentes passam pela existência de ombros assimétricos ou desnivelados, proeminência de uma das omoplatas, assimetria na cintura e ancas desniveladas.

Tratamentos

A espondilolistese e a espondilolise, dizem respeito a condições que envolvem as vértebras (espôndilo = vértebra). Na primeira, sendo mais frequente de ocorrer na coluna lombar, uma vértebra desliza da sua posição habitual, habitualmente para a frente relativamente à vértebra inferior. Na segunda, verifica-se um defeito de uma pequena zona da vértebra. São condições que podem não gerar sintomas. A existirem passam por rigidez articular e muscular e se o deslize observado na espondilolistese for considerável pode existir dificuldade na marcha, desconforto na coluna lombar, nas nádegas e numa ou em ambas as pernas.

Tratamentos

A estenose do canal medular, ou estenose do canal vertebral, é uma condição habitualmente presente na coluna cervical (estenose cervical) e na coluna lombar (estenose lombar) que consiste num aperto (estreitamento) do canal vertebral, o que compromete a medula e/ou raízes nervosas. Na lombar os sintomas frequentes são a presença de dor e diminuição de força nas pernas quando o utente está em pé ou a caminhar e que alivia quando se senta ou quando se deita. Já na cervical pode existir dor e rigidez com ou sem défice de força no braço e mão, podendo ainda existir em casos mais graves alterações no equilíbrio e marcha bem como perda no controlo da urina e fezes.

Tratamentos

A expetoração, tanto na criança como no adulto, que pode ser amarelada, esverdeada e apresentar estrias de sangue, é o resultado da existência de tosse produtiva, contrariamente ao que acontece na tosse seca. A função da tosse é limpar as vias áreas e proteger os pulmões. Existem quadros clínicos onde a produção de muco/expetoração ocorre de forma exagerada, dificultando o normal processo de ventilação.

Tratamentos

A farfalheira é um tipo de som produzido pela tosse. Ocorre quando as secreções se acumulam na garganta ou nos brônquios e com a passagem de ar por estes locais produz o som característico da farfalheira. Tende a piorar à noite.

Tratamentos

A fibrose quística, é uma doença genética e consiste na disfunção das glândulas exócrinas que produzem secreções espessas. Habitualmente surge nos primeiros anos de vida e os sintomas podem ser vários, desde tosse persistente com muco espesso, sibilância e dispneia, perda de peso, pele e suor com sabor salgado a perturbações intestinais.

Tratamentos

A hérnia discal, presente com mais frequência na coluna cervical e coluna lombar, é um fenómeno habitualmente degenerativo do disco intervertebral que pode gerar compressão de um nervo da cervical ou da lombar. Ter hérnia não significa sempre a presença de sintomas, porém quando existem, o utente refere dor/dormência ao longo do braço (cervicobraqualgia) ou perna (ciática ou lombociatalgia), no cado de hérnia cervical e lombar, respetivamente.

Tratamentos

A hiperlordose e a hipercifose, são termos que dizem respeito ao tipo de curvatura que a coluna vertebral apresenta. Na coluna lombar e na coluna cervical, se a curvatura típica em forma de concavidade está aumentada, o termo adequado é hiperlordose. Já na coluna torácica, se a curvatura habitual, em forma de convexidade, está aumentada, fala-se em hipercifose. São condições que podem ser totalmente benignas, não gerando sintomas, porém existem casos em que a alteração no tipo de curvatura na coluna pode gerar sintomas, tais como dor, rigidez e sensação de peso.

Tratamentos

As infeções respiratórias das vias aéreas superiores (os sintomas ocorrem no nariz e garganta, e a gripe é um dos exemplos clássicos) e inferiores (os sintomas dão-se na traqueia, vias aéreas e pulmões, sendo a bronquiolite e pneumonia exemplos disso mesmo), podem ser causadas por diferentes tipos de vírus.

Tratamentos

A lesão vertebro-medular, diz respeito à existência de uma agressão que lesa a coluna vertebral e respetiva medula espinal. As causas mais frequentes são acidentes de viação e quedas. Este tipo de lesão pode ser completa ou incompleta e acometer qualquer região da coluna (cervical, torácica e lombar). Nas lesões completas existe paralisia imediata e completa, com perda de toda a atividade motora e sensorial, o que contrasta com as lesões incompletas, pois aqui os défices motores e sensoriais apesar de poderem ser permanentes, podem também ser temporários.

Tratamentos

A lombalgia, diz respeito à presença de dor na coluna lombar (entre as últimas costelas e as nádegas). É um sintoma e não uma doença, portanto pode surgir na sequência de distintos quadros clínicos. Dor num dos lados da coluna lombar, dor central ou na horizontal, que pode irradiar para as nádegas e pernas são os sintomas frequentes. Dificuldade em estar deitado, sentado, levantar de uma cadeira ou na realização de tarefas diárias ou desportivas são as queixas mais frequentes.

Tratamentos

A obstrução nasal, leia-se, sensação de obstrução na passagem do ar pelo nariz, em crianças e adultos, pode ter causas várias. Outros sintomas associados podem existir como ressonar, existência de secreções nasais, comichão no nariz, espirros, perda de olfacto e cansaço físico. É vital, tentar garantir a ausência de obstrução nasal, uma vez que por exemplo, nas crianças pode gerar mau crescimento dentário, oclusão incorreta e alteração do desenvolvimento da face. Respirar livremente pelo nariz é condição fundamental para boa qualidade de vida.

Tratamentos

A osteopenia e a osteoporose, dizem respeito à perda de massa óssea, isto é, a resistência óssea fica comprometida, logo o risco de fratura aumenta. Perdas menores designam-se como osteopenia e perdas mais acentuadas remetem-nos para a osteoporose. Trata-se de uma doença silenciosa e como tal no início da mesma não existem sintomas, porém com o avanço da mesma os sintomas mais comuns são a história de fratura das vértebras, colo do fémur, punho e costelas, a que se associam dor e alguma incapacidade física.

Tratamentos

A pneumonia é uma inflamação do parênquima pulmonar, que é o local do pulmão onde ocorrem as trocas gasosas, essenciais à sobrevivência. De prevalência elevada tanto em crianças como adultos. O diagnóstico médico precoce desta condição é vital. Os sintomas mais comuns são febre, arrepios de frio, tosse com expetoração, dificuldade respiratória, dor torácica e de cabeça.

Tratamentos

A sacroileíte, é uma condição inflamatória da área anatómica que une o sacro com os ossos ilíacos (imediatamente abaixo da coluna lombar). Dor que se pode estender da lombar até às coxas e pernas, rigidez e habitualmente dificuldade em permanecer parado durante períodos longos (sentado ou em pé) são os sintomas frequentes. Condição onde habitualmente, os sintomas melhoram com o movimento, sendo mais difícil estar parado do que a caminhar por exemplo.

Tratamentos

A síndrome de deficiência postural, resulta de uma disfunção do sistema de controlo da postura corporal, onde a propriocepção se encontra aquém do esperado. A síndrome pode gerar manifestações tão variadas, como depressão, enxaqueca, tontura, dificuldade de leitura sem aparente justificação, mau estar em espaços amplos, dores nas costas ou generalizadas pelo corpo, entre outros. Um dos alertas, é o facto destes sintomas ocorrem ao mesmo tempo no mesmo utente e a resistência que este apresenta às terapêuticas empregues.

Tratamentos

?*PPPPPCVF

Abdómen, Pélvis e Anca

A abdominoplastia, é uma cirurgia plástica que permite corrigir deformações da barriga (excesso de gordura e pele). São muito frequentes as sequelas que decorrem deste tipo de intervenção, seja do foro estético (problemas de cicatrização), seja do foro funcional, uma vez que podem ocorrer tensões cutâneas, fasciais e musculares muito marcadas que impactam negativamente estruturas anatómicas como a coluna lombar, ombro, anca, entre outras. É portanto, determinante iniciar o quanto antes o processo de reabilitação por forma a serem minimizadas ou recuperadas na totalidade este tipo de sequelas.

Tratamentos

A alteração da função sexual, conhecida também como disfunção sexual, pode ocorrer em homens e mulheres. No homem, a diminuição do impulso sexual (libido), a dificuldade em alcançar ou manter uma ereção (disfunção erétil ou impotência), a dificuldade em ejacular, de atingir o orgasmo ou de ter uma ereção sem existir deformidade do pénis são os sintomas mais comuns. Na mulher, predomina a diminuição do desejo sexual, incapacidade de obter orgasmo, insuficiente lubrificação vaginal e dificuldade de relaxamento o que inviabiliza a penetração.

Tratamentos

A apendicectomia, diz respeito à remoção cirúrgica do apêndice iliocecal, habitualmente por inflamação aguda (apendicite) que resulta em dor abdominal do quadrante inferior direito, dificuldade em realizar movimentos e dor à palpação do abdómen. É vital, garantir-se que a cicatriz decorrente desta intervenção se encontre funcional (não só em termos estéticos) para que não influencie negativamente no futuro outras estruturas anatómicas.

Tratamentos

A artrose da anca, corresponde à degeneração da articulação da anca, conhecida também como coxartrose. Os sintomas mais frequentes são dor na anca, envolvendo a virilha, nádega e coxa que aumenta durante a marcha, no momento em que o utente necessita de se levantar de uma cadeira, calçar o sapato, cruzar a perna ou subir e descer escadas. Felizmente apenas os casos muito avançados necessitam de intervenção cirúrgica, pelo que grande parte dos casos de artrose da anca beneficia com uma abordagem conservadora (não cirúrgica).

Tratamentos

A bursite trocantérica, muitas vezes denominada também como trocanterite, resulta da inflamação da bolsa sinovial (ou bursa) que existe na zona lateral da anca. Pode ser de características agudas ou crónicas atendendo à duração dos sintomas e a dor percebida pelo utente na face lateral da anca é tipicamente de cariz inflamatório, podendo irradiar para a coxa, reproduzir dor noturna, existir eventual sensação de crepitação durante o movimento e limitar naturalmente algumas tarefas consideradas básicas no dia-a-dia ou atividades desportivas.

Tratamentos

A cesariana ou a episiotomia, são procedimentos médicos aplicadas na mulher grávida no momento do parto. Só pelo facto de se falar numa grávida, as recomendações sugerem análise e estudo da área da fisioterapia uroginecológica. Se à gravidez se associa um deste 2 procedimentos ainda mais importante se torna este cuidado, porque as cicatrizes que daqui decorrem podem tornar-se dolorosas, rígidas, gerar limitação de movimentos, estarem na origem de perda de urina (incontinência urinária), dor na relação sexual ou até dor na coluna lombar.

Tratamentos

O conflito femoro-acetabular (CAM e Pincer), corresponde ao conflito mecânico, por anomalia na forma dos ossos (esporões ósseos) na região da anca, que não permite um encaixe adequado, originando atrito entre a cabeça do fémur e a cavidade do ilíaco que a aloja – o acetábulo. É a patologia da anca mais frequente do adulto jovem existindo rigidez e dor na virilha ou na zona lateral da anca com a prática desportiva, com a posição de sentado ou com movimentos como sair do carro, cruzar a perna ou levantar de uma cadeira.

Tratamentos

A diástase abdominal, corresponde ao afastamento dos músculos abdominais e do tecido que os une e suporta, que habitualmente ocorre durante a gravidez (mas não só), sendo a principal causa de flacidez abdominal e dor lombar no pós-parto.

Tratamentos

A dor pélvica, pode acometer ambos os sexos e é caracterizada por quadro de dor, pressão e desconforto localizado na pélvis, períneo e/ou órgãos genitais. Pode estar associada a problemas gastrointestinais, urológicos, neurológicos, ginecológicos, músculo-esqueléticos e psicológicos/emocionais. Entre as causas ginecológicas mais frequentes a endometriose ou a doença inflamatória pélvica prevalecem, sendo que pode ocorrer ainda em ciclos coordenados durante o período da menstruação ou a meio do ciclo menstrual.

Tratamentos

A hérnia inguinal (presente na região da virilha) e a abdominal (presente no abdómen), diferenciam-se pela sua localização. Ambas, correspondem a uma zona de fraqueza da parede abdominal que permite que parte do intestino ou outro órgão saia para o exterior. As hérnias podem não gerar sintomas, porém existem casos onde sensação de queimadura e peso, dor, pressão e fraqueza podem ser sentidos com a realização de esforços. Muitas vezes a pubalgia é confundida com hérnia inguinal.

Tratamentos

A incontinência urinária e fecal, são condições mais prevalentes do que a generalidade das pessoas julga, e são sempre consideradas patológicas. Não existe nenhuma condição, incluindo a idade do utente, que faça dizer que é uma condição “normal”. Termos que remetem para a perda involuntária de urina ou fezes, que tanto pode ocorrer em homens como em mulheres e onde urge a necessidade de uma reabilitação adequada.

Tratamentos

A mamoplastia pode ser de aumento ou redução, visando o aumento ou redução do volume da mama bem como o seu contorno. Apesar das técnicas cirúrgicas terem evoluído de forma marcada, continua a ser vital boa reabilitação pós intervenção para favorecer corretos fenómenos de drenagem e manutenção ou reabilitação de amplitudes de movimento do membro superior e sensação de dormência que muitas vezes se verificam.

Tratamentos

A mastectomia, é um procedimento cirúrgico utilizado nos casos de cancro da mama, que visa a remoção da mama. Podem surgir efeitos colaterais como dor, hematoma, seroma, limitação de movimentos do ombro/braço, dormência na mama e braço, dor neuropática entre outros. É ainda vital nestes casos assegurar ótima evolução das cicatrizes para que as mesmas a médio prazo não sejam um fator limitante na mobilidade de outras estruturas como o ombro/braço. Por estas razões, é determinante iniciar o quanto antes o processo de reabilitação por forma a serem minimizadas ou recuperadas na totalidade este tipo de sequelas.

Tratamentos

A obstipação e flatulência, são condições clínicas distintas. A primeira, também conhecida como prisão de ventre ou intestino preso representa a dificuldade ou mesmo incapacidade em evacuar, pelo facto das fezes se encontrarem duras e secas. Pode surgir na sequência doença hemorroidária (hemorroidas), obstrução intestinal e complicações do trato urinário. A flatulência diz respeito à sensação de gases no tubo digestivo, que corresponde à excessiva presença de ar, sendo este expelido regra geral pelo ânus. Pode existir dor e distensão abdominal. A normal função do sistema digestivo, no caso intestinos, é vital para a saúde geral do sujeito, em particular nos casos de dor pélvica, dor lombar e alterações da esfera uroginecológica.

Tratamentos

O prolapso de órgãos pélvicos (POP), resulta da queda (prolapso) da bexiga (cistocelo), uretra, intestino delgado, reto, útero (prolapso uterino) ou vagina, causada por fraqueza/fragilidade do pavimento pélvico/períneo. Associado, muitos utentes apresentam incontinência urinária ou fecal, obstipação, peso perineal, dor e vida sexual comprometida. A exteriorização dos órgãos pode ainda comprometer a higiene intima e incorrer em sangramento.

Tratamentos

A prostatectomia, diz respeito à remoção cirúrgica da totalidade ou apenas de uma parte da próstata. Pós cirurgia podem surgir complicações como a disfunção erétil e incontinência urinária, pelo que é determinante iniciar o quanto antes o processo de reabilitação por forma a serem minimizadas ou recuperadas na totalidade este tipo de sequelas.

Tratamentos

A pubalgia, é um sintoma e não uma doença, pelo que a sua origem pode ser variada. Significa dor na região púbica. A causa mais frequente advém de um uso excessivo e repetitivo com consequente inflamação das estruturas (músculos e tendões) que estão ao redor da sínfise púbica (também conhecida por osteíte púbica). Dor local na região púbica, sentida apenas de um lado ou de ambos os lados, que pode por vezes irradiar para a zona abdominal inferior, para o testículo, músculos da coxa (adutores) ou coluna lombar e que agrava com atividade física, são os principais sintomas.

Tratamentos

A síndrome do piramidal, ou síndrome do piriforme, remete-nos para um músculo que se encontra profundamente na nádega e em alguns indivíduos pode comprimir o nervo ciático e gerar dor na nádega e/ou coxa e perna. Acessoriamente, sensações de dormência/formigueiro podem ser sentidas pelo membro inferior, inclusive o pé.

Tratamentos

A tendinopatia (“tendinite”) presente na anca e pélvis, diz respeito à disfunção dos músculos e tendões dos isquiotibiais (região posterior da coxa), dos adutores (região interna da coxa) e do pequeno e médio glúteo (região lateral da anca) que pode ter por base um traumatismo, o envelhecimento dos tendões e articulação ou movimentos repetitivos. Dor localizada na região da prega glútea ou virilha ou face lateral da anca que limitam atividades diárias e desportivas são os sintomas mais comuns.

Tratamentos

Joelho e Perna

A artrose como vulgarmente se designa a osteoartrose, é uma das muitas patologias reumáticas que existem, sendo também sem dúvida a mais comum. É de natureza degenerativa e que envolve toda a articulação. Não há associação entre a extensão de lesão articular e a intensidade das queixas. Muitos utentes apresentam artrose avançada sem ou com poucas dores, existindo naturalmente aqueles que apresentam queixas e nesses casos, os principais sintomas são a dor, rigidez, limitação de movimento e em fases avançadas deformidade da articulação.

Tratamentos

Condropatia é um termo mais amplo para designar doença na cartilagem articular e condromalácia remete para amolecimento da cartilagem. São patologias designadas também por síndrome femoropatelar ou mais vulgarmente “dor anterior no joelho” e são muito frequentes na articulação do joelho. Os sintomas mais comuns envolvem a presença de dor na zona anterior do joelho que piora quando se dobra e estica a articulação, aquando do agachamento, na subida e descida de escadas, podendo ainda existir em alguns momentos sensação de estalido articular.

Tratamentos

A dismetria dos membros inferiores, leia-se, diferença no comprimento dos membros, pode ser uma condição congénita ou adquirida. Nem todas as dismetrias apresentam significado clínico, existindo outras que devem ser consideradas por apresentarem potencial relação com distúrbios posturais o que pode influir no bem-estar de articulações como os pés, joelhos, ancas e coluna lombar.

Tratamentos

Os joelhos varo (joelhos arqueados) ou valgo (joelhos que se tocam), dizem respeito aos 2 principais tipos de deformidade que o joelho pode apresentar. Podem ocorrer em idades pediátricas ou idade adulta. Potencialmente sem bom acompanhamento terapêutico, em idade adulta este tipo de deformidade pode estar na causa de dor articular típica da artrose do joelho e em idades pediátricas associado a queixas que limitam por exemplo atividades desportivas.

Tratamentos

A lesão dos ligamentos laterais do joelho – ligamento colateral medial (ligamento lateral interno) ou ligamento colateral lateral (ligamento lateral lateral), pode compreender uma rotura parcial ou total, um estiramento ou ligeira inflamação. Não sempre, mas habitualmente associam-se a um traumatismo, momento em que o joelho pode inchar, apresentar dor e limitação de movimentos, sensação de instabilidade e comprometer a realização de algumas tarefas diárias e desportivas.

Tratamentos

A luxação da rótula, ocorre quando a rótula sai do lugar devido, habitualmente no sentido da face lateral do joelho. É mais frequente em crianças/jovens, sendo que a ocorrência pode ser alta numa mesma criança. Habitualmente o primeiro episódio ocorre na sequência de uma queda, trauma direto ou torção sobre o joelho. Surge regra geral dor, limitação de movimentos e derrame articular (joelho inchado). É vital corrigir os muitos fatores predisponentes que habitualmente acompanham estes casos.

Tratamentos

Meniscopatia, é um termo que sugere patologia nos meniscos (lesão dos meniscos) e pode ser decorrente de um traumatismo surgindo por exemplo rotura parcial ou total do menisco, ou pode decorrer por processo degenerativos dos mesmos. Dor, dificuldade na marcha, diminuição de mobilidade e derrame articular no joelho são os sintomas frequentes. Felizmente existe uma percentagem elevada de casos de lesão do menisco onde não é necessária cirurgia. Regra, se existe bloqueio do joelho ou se a lesão é em asa de cesto, aconselha-se cirurgia.

Tratamentos

Osgood Schlatter e Sinding-Larsen-Johansson são duas patologias semelhantes que acometem o joelho, mas que diferem pela localização da alteração óssea verificada. Ocorrem exclusivamente em crianças ou adolescentes, habitualmente ativos desportivamente e com crescimentos rápidos. A primeira diz respeito à alteração óssea da tíbia no local onde se insere o tendão rotuliano, e a segunda indica lesão óssea do pólo inferior da rótula, local onde se origina o tendão rotuliano. Dor que aumenta com a atividade, alguma deformidade óssea e em alguns casos envolvimento nos dois joelhos são os sintomas mais comuns.

Tratamentos

O quisto de baker ou quisto poplíteo, é um quisto presente na articulação do joelho, com liquido sinovial que extravasou ou que passou por fase de hiperprodução. Dependendo do seu volume, pode passar despercebido ou então induzir queixas. Quando existe sintomatologia associada, regra geral a presença de dor na região posterior do joelho com o movimento de agachar/ajoelhar ou dobrar o joelho é o mais frequente. Se for necessário pode ser importante endereçar o quisto, porém ainda de maior importância, é o tratamento da patologia intra-articular que originou o quisto.

Tratamentos

Ligamento cruzado anterior (LCA) e ligamento cruzado posterior (LCP)

A rotura (parcial ou total) dos ligamentos cruzados do joelho apresenta uma incidência alta, principalmente em indivíduos desportivamente ativos, seja em idade pediátrica, seja em idade adulta. O ligamento cruzado anterior (LCA) lesiona-se mais comparativamente ao ligamento cruzado posterior (LCP). Nem todos os casos apresentam obrigatoriedade cirúrgica, porém outros sim. Com ou sem cirurgia está validado cientificamente que uma adequada reabilitação é fulcral na saúde articular do joelho a longo prazo.

Tratamentos

A síndrome da banda iliotibial ou síndrome do atrito do trato iliotibial, também vulgarmente apelidada de tendinite do corredor, é uma lesão comum em desportos com movimentos repetidos e cíclicos como a corrida ou ciclismo. A dor é classicamente localizada na zona lateral do joelho, ao contrário da dor femoropatelar ou da condromalácia que originam dor na zona anterior do joelho. Outros sintomas são sensação de fisgada, estalido, inchaço, queimação e irradiação dolorosa para a zona externa da coxa.

Tratamentos

A síndrome compartimental da perna é comum em praticantes de desporto com impacto repetido, tal como a corrida. É uma síndrome caracterizada pelo aumento de pressão no espaço que existe ao redor dos músculos da perna. Os principais sintomas passam pela dor na perna aquando do esforço, sensação de queimação, aperto, dormência, formigueiro e sensação de fraqueza muscular, que habitualmente desaparecem assim que se interrompe a corrida. Existem estratégias cirúrgicas para a síndrome, porém uma abordagem conservadora (não cirúrgica) deve ser sempre equacionada.

Tratamentos

A síndrome de Hoffa, ou hoffite, é relativa à inflamação da gordura infrapatelar (Hoffa) que se encontra atrás do tendão rotuliano, aquele que por sua vez está imediatamente abaixo da rótula. Esta gordura tem um papel importante nos movimentos do joelho, e quando este executa repetidamente movimentos de forma menos correta, num primeiro momento existe um processo inflamatório que dará lugar a um aumento do volume desta gordura com processos de fibrose associados. O principal sintoma é a dor presenta na região anterior do joelho que aumenta com o dobrar e esticar do joelho.

Tratamentos

Tendinopatia, tendinose e tendinite são termos usados para descrever a presença de patologia no tendão. Mais especificamente a tendinose indica processo degenerativo e a tendinite processo inflamatório do tendão. Os casos mais frequentes no joelho/perna são a tendinite rotuliana ou tendinite patelar, tendinite quadricpital e tendinite da pata de ganso. Atualmente, sabe-se que mais do que um processo inflamatório (tendinite) ocorre um processo degenerativo (tendinose) nestes tendões, pelo que os termos mais adequados na generalidade dos casos são a tendinose rotuliana ou patelar e tendinose quadricipital. As causas são multifatoriais e os sintomas típicos remetem para dor localizada na região anterior (rotuliano e quadricipital) e medial do joelho (pata de ganso) que pode ser verdadeiramente incapacitante principalmente quando o joelho é sujeito a sobrecarga física.

Tratamentos

Tornozelo e Pé

Doença de Sever ou epifisite ou apofisite do calcanhar, corresponde a uma inflamação da placa de crescimento do calcanhar nas crianças e adolescentes fisicamente ativos. É uma desordem óssea dolorosa, mais frequente no sexo masculino entre os 7-15 anos de idade. Os sintomas mais comuns são dor/sensibilidade no calcanhar na sua região posterior que piora com o exercício e melhora com o repouso, algum inchaço e rubor no calcanhar, dificuldade na marcha e rigidez e dor nos primeiros passos da manhã.

Tratamentos

O esporão do calcâneo (calcaneano), esporão no pé ou esporão no calcanhar, surge pelo crescimento anormal de osso no calcanhar, geralmente na sequência de stress repetido no calcanhar. Dor na zona plantar do calcanhar durante a marcha é o sintoma mais frequente. Porém, raros são os casos onde o esporão é a causa de dor, uma vez que a par do esporão habitualmente existem outras condições associadas como a faceite plantar, essas sim motivadores de dor.

Tratamentos

Fascite plantar, fasciose plantar, entesopatia do calcâneo e síndrome do esporão do calcâneo são termos usados para descrever algumas causas comuns de dor no calcanhar. A fáscia plantar é uma banda densa e forte que se origina no calcanhar e se prolonga quase até aos dedos do pé. Tem um papel fundamental no suporte do arco plantar. Vários fatores podem fazer com que esta fáscia entre num processo de lesão (fascite, fasciose ou mesmo rotura parcial ou total da fáscia plantar), causando sintomas como dor na planta do pé ou mais frequente por baixo do calcanhar que é habitualmente intensa aquando dos primeiros passos durante a manhã. A pressão no calcanhar realizada durante a caminhada ou corrida também pode despoletar sintomas.

Tratamentos

Hallux valgus, ou o popularmente designado “joanete” é a deformidade mais frequente do pé, onde se verifica um desvio lateral do dedo grande do pé. Em muitos casos é assintomático, mas noutros verificam-se sintomas importantes com presença de dor na articulação aquando do uso de calçado mais apertado, inchaço doloroso, aumento de temperatura local e vermelhidão o que culmina na limitação de movimentos de forma generalizada desta articulação.

Tratamentos

As lesões da cartilagem do tornozelo, surgem após traumatismo (um fragmento de cartilagem pode-se destacar da restante superfície articular) ou por processo degenerativo da articulação (onde inicialmente se verifica amolecimento da cartilagem com posterior fissuração da mesma). Os sintomas apresentados pelo utente dependem de vários fatores, e podem passar pela ausência de queixas até à presença de dor, rigidez e inchaço da articulação.

Tratamentos

As lesões ligamentares mais comuns no tornozelo e pé, regra surgem após ocorrência de um traumatismo (entorse do tornozelo por exemplo) e os ligamentos mais comumente lesados são os ligamentos da zona exterior do pé (ligamento perónio calcaneano anterior ou talofibular anterior) e em menor ocorrência o ligamento deltóide presente na face interna do pé. O grau de limitação funcional do utente está relacionado com a severidade do trauma. Desde pouca dor, até muita dor, inchaço, derrame, sensação de instabilidade e marcada dificuldade na marcha são exemplos de alguns sintomas passíveis de existirem.

Tratamentos

A metatarsalgia, é um termo genérico que remete para dor na parte da frente dos pés (peito do pé e dedos dos pés). Dor na planta dos pés que piora com caminhadas ou com o facto de se permanecer muito tempo em pé, calosidades e desvio dos dedos são alguns sinais típicos que acompanham esta patologia.

Tratamentos

O neuroma de Morton é um tumor benigno do tecido nervoso do pé, que se pode manifestar por sensação de dor, queimadura, formigueiro/dormência e aumento de temperatura na região anterior do pé, próximo aos dedos. Pode ocorrer entre o 2º, 3º ou 4º espaço interdigital.

Tratamentos

O pé plano, vulgarmente chamado de pé chato, e o pé cavo resultam de uma variação anatómica no arco que forma os pés. São variações com carga hereditária ou relacionadas com malformações ósseas. Ter pé plano ou cavo não é sinónimo de existir um problema. Porém, algumas crianças e adultos podem sentir dores musculares nas pernas e pés, em associação com tornozelos inchados, aumento de dor durante a prática de atividade física, dificuldade a caminhar ou ficar de pé durante muito tempo.

Tratamentos

A síndrome de Haglund é uma deformidade do calcanhar na região em que o tendão de Aquiles se insere no osso. Dor, inchaço e deformidade são alguns dos achados clínicos mais comuns.

Tratamentos

A síndrome do túnel do tarso, também denominada por síndrome do túnel tarsal ou compressão do nervo tibial do tornozelo, corresponde à lesão/compressão do nervo tibial numa região específica do pé que se chama túnel do tarso. Dor na planta do pé, com sensações de queimação e formigueiro são os sintomas habituais. Síndrome que acomete o pé e que se pode equiparar ao famoso síndrome do túnel cárpico que ocorre na mão.

Tratamentos

Termos como tendinopatia (doença do tendão), tendinose (processo degenerativo do tendão), tendinite (inflamação do tendão), tenossinovite (inflamação da bainha e membrana sinovial) são comuns para descrever as lesões do tornozelo e pé. Dor na região do calcanhar ou imediatamente acima do mesmo remete para lesão do tendão de Aquiles, dor na parte externa do pé e perna no seu terço distal regra associa-se com lesão dos peroneais e ainda dor na zona interna do pé e perna pode revelar lesão do tibial posterior. São condições que podem gerar incapacidade considerável em atividades diários e/ou desportivas.

Tratamentos

Outras condições

O acidente vascular cerebral (AVC), em Portugal ocorre em média em 70 utentes por dia. Representa alterações à correta circulação cerebral, seja por obstrução do fluxo cerebral (AVC isquémico), seja por rotura de uma artéria intracraniana (AVC hemorrágico). Os sintomas variam em função da área afetada. Movimentos reduzidos ou ausentes, alterações na deglutição, comunicação e cognição são alguns exemplos de transtornos que podem ocorrer com o AVC. É inquestionável a obrigatoriedade da implementação de medidas de reabilitação junto deste tipo de utentes.

Tratamentos

A doença de Alzheimer, é a forma mais comum de demência, que provoca deterioração global, progressiva e irreversível em funções tão basilares como a memória, atenção, concentração, linguagem, etc. Dificuldade de memória, principalmente a curto prazo, de forma frequente e consistente, discurso vago, diminuição de interesse na realização das diferentes tarefas, esquecimento de lugares ou pessoas, dificuldade em compreender questões, imprevisibilidade emocional e dificuldades motoras são dos sintomas mais frequentes.

Tratamentos

O controlo de peso, isto é, manter um peso saudável adequado ao corpo do utente, é vital por questões estéticas, mas acima de tudo por questões de saúde em casos de excesso de peso, obesidade, baixo peso e magreza.

Tratamentos

A depressão conta com diferentes causas e diferentes formas de se manifestar. É tida como um transtorno emocional/psicológico, caracterizado por angústia e tristeza profunda. Experiências como relacionamentos difíceis, processos de divórcio, traumas, violência infantil, bullying, entre outros podem estar na origem dos sintomas mais frequentes da depressão, que passam por tristeza, cansaço, desmotivação, alteração do sono, apatia, crises de choro, sentimentos de inutilidade, irritabilidade, sintomas de culpa, diminuição do desejo sexual e ideias de morte.

Tratamentos

Diabetes e colesterol são termos com os quais toda a população está familiarizada, porém verificam-se números alarmantes na população portuguesa. A diabetes diz respeito aos níveis elevados do açúcar no sangue (hiperglicemia). Manter esta valor controlado é fundamental na prevenção de complicações como a retinopatia diabética (pode causar cegueira), nefropatia diabética (pode causar insuficiência renal) ou neuropatia diabética (pode causar alterações musculares e de sensibilidade). O colesterol que está presente no nosso organismo depende do que se ingere – do que vem da nossa alimentação e do que o nosso organismo é capaz de fabricar. Se existe alteração no colesterol (dislipidemia) favorece-se a ateroesclerose. O foco no controlo de todos estes parâmetros baseia-se nas escolhas alimentares adequadas e na prática de atividade física.

Tratamentos

A doença bipolar, é caracterizada por episódios maníacos e episódios depressivos alternados e ocorrem sob 3 principais formas. A perturbação bipolar tipo I onde existe alternância de episódios de mania e episódios depressivos, a perturbação bipolar tipo II onde se alternam episódios de hipomania com episódios depressivos e por último a ciclotimia que é a alternância entre sintomas hipomaníacos e sintomas depressivos, no mesmo utente em momentos distintos.

Tratamentos

A doença de Parkinson, é uma patologia neurológica causada pela diminuição de produção de células que produzem dopamina. Os sintomas mais comuns passam pela presença de tremor, rigidez muscular, lentificação de movimentos, perda de equilíbrio, alterações de linguagem e dificuldade em escrever.

Tratamentos

A esclerose múltipla (EM) e a esclerose lateral amiotrófica (ELA) são patologias distintas, apesar de aparentarem algumas semelhanças, fruto do nome que apresentam. Na EM existe agressão por parte do sistema imunitário do sistema nervoso central (encéfalo e medula espinhal). Na ELA os neurónios responsáveis pelos movimentos do corpo, do sistema nervoso central mas também do sistema nervoso periférico são acometidos. A EM caracteriza-se por surtos neurológicos, sintomas de alteração de sensibilidade e a esperança média de vida é praticamente idêntica à da população geral. Já todos os casos de ELA ocorrem com perda lenta mas progressiva de força, a sensibilidade não se apresenta alterada e a expetativa de vida é inferior à da população geral. Quer a EM, quer a ELA, na generalidade dos casos beneficiam de reabilitação.

Tratamentos

A falta de força e coordenação motora, são sintomas que podem decorrer de um vasto leque de condições. Utentes com baixos niveis de atividade física, sedentários, com sequelas de patologias neurológicas (por exemplo AVC’s, alzheimer, parkinson, esclerose múltipla), cardio-respiratórias (por exemplo enfarte do miocárdio, pneumonia, covid-19) e músculo-esqueléticas (por exemplo fratura da anca/fémur, prótese da anca ou joelho) podem exibir défice de força e coordenação motora, o que pode incorrer por exemplo em risco aumentado de quedas, potencialmente com fraturas ósseas associadas. A boa notícia, é que na generalidade dos casos não é dificil reverter estes sintomas.

Tratamentos

A fratura ocorre sempre que um osso é sujeito a uma força superior à sua capacidade de resistência. Existem diferentes tipos de fraturas e na maior parte das vezes existe um traumatismo que justifica a fratura, todavia em casos de osteoporose ou tumores podem verificar-se a ocorrência de fraturas sem história de traumatismo. Dor marcada no local lesado, inchaço, eventual deformidade e consequente dificuldade em realizar movimentos são os sintomas típicos. Fratura do úmero, do rádio (fratura de Colles), do escafoide, da anca (fémur), da rótula, da tíbia e perónio (fratura bimaleolar ou trimaleolar), do 5º metatarso e de vértebras, são os exemplos clássicos. A instituição de medidas de reabilitação pós fratura são vitais para diminuir a probabilidade de sequelas futuras.

Tratamentos

As luxações, ocorrem quando existe separação completa dos ossos que formam uma articulação, que contrasta com a subluxação pois nesta os ossos da articulação ficam parcialmente fora da sua posição habitual. Sempre que estes eventos ocorrem, habitualmente na sequência de um traumatismo, verifica-se agressão das estruturas que estabilizam a articulação como a cápsula e ligamentos. As luxações e subluxações mais frequentes ocorrem na articulação acrómio-clavicular, no ombro, no cotovelo e no joelho (rótula). É imperativo instituir adequado processo de reabilitação para se diminuir a probabilidade de nova luxação.

Tratamentos

As roturas musculares, habitualmente associadas à prática desportiva, podem na verdade acometer atletas mas também população não atlética. Quando um músculo é sujeito a uma carga superior à sua capacidade de resistência, pode entrar num processo de falência e ocorrer uma rotura muscular. Muito frequentes no membro inferior, onde se destaca a rotura muscular na perna (músculo gémeos), na coxa (músculos isquiotibiais, quadricípite e adutores), mas também passíveis de ocorrerem no abdómen (músculos oblíquos ou recto do abdómen) e ainda no membro superior (músculo grande peitoral e bicípite braquial). A limitação apresentada pelo utente relaciona-se com a severidade da condição. A reabilitação assume aqui um papel vital, para que o processo de regeneração do músculo garanta um músculo em tudo idêntico ao seu estado pré-rotura.

Tratamentos

As rugas são linhas e depressões que se formam na pele com o envelhecimento, e surgem principalmente nas áreas mais expostas ao sol, como na testa, olhos, lábios, pescoço, mãos e braços.

Tratamentos

O stress, ansiedade e ataques de pânico, são termos cada vez mais frequentes no cotidiano da população. São três condições distintas. O stress decorre de algo novo ou inesperado e que de alguma forma foge ao controlo do utente. Existem fatores individuais, como o contexto social, económico e predisposição genética que influenciam o impacto do stress. A ansiedade, é uma emoção normal e caracterizada por sensações de tensão, preocupação e insegurança, acompanhadas por alterações físicas como aumento da pressão arterial e frequência cardíaca, transpiração, tremores e tonturas. Ainda assim, se a ansiedade persiste pode interferir negativamente nas tarefas diárias. O ataque de pânico, caracteriza-se por um episódio súbito de medo que induz reações físicas que se podem assemelhar a um enfarte ou gerar sensação de morte iminente. Habitualmente o utente pode ter um a dois eventos ao longo da sua vida, mas se se repetem, causando receio permanente de novo ataque, fala-se em quadro de pânico patológico.

Tratamentos

O traumatismo cranioencefálico (TCE) ou simplesmente traumatismo craniano, prevê a existência de lesão do tecido cerebral que pode impactar negativamente a função cerebral de forma temporária ou permanente, com sequelas variadas que podem passar por dificuldade motora, cardiorrespiratória, de cognição e humor. Em função do tipo de lesão, muitos são os utentes que carecem de reabilitação.

Tratamentos

Pré e Pós Cirúrgicos

A artroplastia ou prótese da anca, joelho, tornozelo, ombro e cotovelo são cirurgias ortopédicas que nos últimos anos têm evoluído de forma marcada. Sem dúvida, que as mais frequentes são as da anca/bacia e joelho, seguidas pela do ombro, cotovelo e tornozelo. Se em muitos casos, adequados processos de fisioterapia evitam a cirurgia, é verdade que noutros fruto do estado avançado de deterioração articular a cirurgia é a melhor opção. Ainda assim, o processo não encerra na cirurgia, uma vez que a reabilitação pós cirurgia é absolutamente determinante para aumentar o sucesso da cirurgia em si e para que se devolva a máxima funcionalidade ao utente.

Tratamentos

As cicatrizes surgem após lesão da pele decorrente de um acidente, cirurgia, acne queimadura, ou outros tipos de patologias. O organismo possui capacidade de reparação da pele, porém, existem casos onde a cicatrização pode não ocorrer de forma correta, fazendo com que a cicatriz seja dolorosa, queloide e se apresenta rígida influenciando a mobilidade de outras regiões. Seja grande, pequena, com bom ou mau aspeto em termos estéticos é vital a análise e possível tratamento da cicatriz para que se garanta que não comprometa a médio prazo o bom funcionamento dos diferentes sistemas do corpo humano.

Tratamentos

A cirurgia bariátrica ou da obesidade e a cirurgia metabólica, habitualmente permitem oferecer ao utente uma qualidade de vida que de outra forma seria difícil. O controlo de parâmetros fisiológicos como o peso ou a glicemia (diabetes mellitus tipo 2) são uma realidade com estes procedimentos, porém um trabalho multidisciplinar deve imperar para melhor controlo destes utentes. Destacamos a importância da atividade física e da nutrição.

Tratamentos

A cirurgia oncológica, é das ferramentas mais importantes no tratamento do cancro, podendo apresentar função curativa, se realizada em fases iniciais da doença ou paliativa para melhor controlo de alguns sintomas. Pode ocorrer de forma isolada ou então ser combinada com quimioterapia ou radioterapia. A fisioterapia em oncologia assume um papel determinante na (re)habilitação destes utentes para melhor controlo da cirurgia em si, bem como sequelas que possam decorrer das mesmas.

Tratamentos

A cirurgia plástica tem duas facetas: a cirurgia plástica estética e a cirurgia plástica reparadora ou reconstrutiva. As causas subjacentes a este tipo de cirurgias são múltiplas, desde questões estéticas (por exemplo abdominoplastia, mamoplastia, rinoplastia, lipoaspiração) passando também por questões de saúde (por exemplo reconstrução da mama pós cancro, diminuição da mama quando apresentam tamanho excessivo, melhoria de sequelas de queimaduras, sequelas pós esfacelos). Na generalidade dos casos a fisioterapia assume um papel obrigatório para controlo de dor, diminuição do edema/inchaço, melhoria de perda de sensibilidade, melhoria do trofismo e elasticidades dos tecidos garantindo ótimos processos de cicatrização.

Tratamentos

A cirurgia uroginecológica, diz respeito à cirurgia em urologia e ginecologia para por exemplo tratamento de prolapso de orgãos pélvicos e da incontinência urinária. Abordagens cirúrgicas como a histerectomia (remoção do útero), prostatectomia (remoção da próstata), miomectomias (excisão de miomas do útero), perineoplastia e sling (para controlo da incontinência urinária), tratamento da endometriose e dor pélvica crónica são exemplos deste campo de atuação. Independentemente do ato cirúrgico é reconhecida a importância da fisioterapia uroginecológica para melhoria da funcionalidade de todo o complexo lombo-abdomino-pélvico, potenciado o sucesso da cirurgia ou corrigindo eventuais sequelas decorrentes das mesmas.

Tratamentos

As fraturas da anca, coxa (fémur), perna (tíbia e perónio), tornozelo e pé (as mais frequentes dos ossos astrágalo ou tálus, calcâneo e 5º metatarso), ombro (úmero, troquiter e troquino), cotovelo (úmero e tacícula radial), antebraço (rádio e cúbito), mão (ossos do carpo como o escafóide e metacarpos) e coluna vertebral (vértebras ou costelas) são condições clínicas que obrigam a imobilização ou cirurgia. Em qualquer um dos casos a implementação de fisioterapia assume-se com um aliado de muito valor em todo o processo de reabilitação destes utentes.

Tratamentos

A lesão (rotura total ou parcial) do ligamento cruzado anterior (LCA) do joelho apresenta uma incidência alta, principalmente em indivíduos desportivamente ativos, seja em idade pediátrica, seja em idade adulta. Nem todos os casos apresentam obrigatoriedade cirúrgica, porém outros sim, e quando assim é, o termo usado para descrever a cirurgia é a “ligamentoplastia”. Está validado cientificamente que uma adequada reabilitação pós cirurgia é fulcral na saúde articular do joelho a longo prazo, sendo inclusivamente mais importante do que a própria cirurgia. Sempre que possível, e por forma a ser preparada a cirurgia, deverá ocorrer um processo de reabilitação denominado de pré-cirurgia.

Tratamentos

A luxação do ombro é uma lesão que ocorre com a saída da cabeça do úmero da sua posição habitual. Existindo uma vez luxação do ombro, a probabilidade de novas luxações aumenta incorrendo nas chamadas luxações recidivantes do ombro/instabilidade do ombro. Entre os 18-25 anos a atividade desportiva é a causa mais frequente de lesão e nos idosos são as quedas. Episódios isolados de luxação regra não apresentam indicação cirúrgica, porém perante luxações frequentes está indicada a cirurgia, sendo que a fisioterapia pós cirurgia é obrigatória para devolver total funcionalidade e autonomia ao utente.

Tratamentos

A meniscectomia é das cirurgias ortopédicas mais realizadas para debelar quadros de rotura do menisco do joelho. Nas lesões do menisco, o tratamento pode ser não cirúrgico (roturas degenerativas) ou cirúrgico, como a meniscectomia parcial, sutura meniscal ou transplante meniscal [roturas periféricas, verticais, longitudinais e associadas a lesão aguda do ligamento cruzado anterior (LCA)]. Em qualquer um dos casos a reabilitação assume um papel determinante como coadjuvante seja do tratamento conservador (não cirúrgico), seja do tratamento cirúrgico.

Tratamentos

As roturas tendinosas dos tendões da coifa dos rotadores (os mais frequentemente lesados são o supraespinhoso e o subescapular), do tendão rotuliano, do tendão de Aquiles e do tendão dos extensores do punho (epicondilite lateral ou cotovelo de tenista) são relativamente frequentes e frequentemente têm por base um processo degenerativo dos tendões em causa. Existir diagnóstico de rotura não é sinónimo de cirurgia, principalmente para as roturas parciais, mas existem roturas totais que atendendo ao contexto clínico e do próprio utente podem ter indicação para cirurgia. Com ou sem cirurgia as roturas de tendão beneficiam sempre de um programa altamente estruturado de fisioterapia.

Tratamentos

Bebés

A bronquiolite, é muito frequente e acomete os bebés nos primeiros anos de vida. Resulta de uma infeção viral das vias áreas, obstruindo-as, dificultando a entrada e saída de ar e consequentemente a oxigenação sanguínea.

Tratamentos

As cólicas surgem nos bebés por volta da terceira semana de vida, manifestando-se por períodos súbitos de choro agudo e persistente, sem causa identificável, em crianças saudáveis. Sabemos que estes episódios de agitação afligem muitos pais, que ficam sem saber ao certo se é normal ou como poderão agir para atenuar o desconforto do bebé.

A displasia broncopulmonar, é uma doença caracterizada por lesões pulmonares, sendo mais comum em bebés prematuros que foram submetidos a ventilação mecânica, durante períodos prolongados. À medida que a criança cresce a função respiratória vai melhorando progressivamente, sendo os 2 primeiros anos de vida onde a suscetibilidade de infeções respiratórias aumenta.

Tratamentos

O sono exerce um papel fundamental no crescimento e desenvolvimento infantil. Com cerca de 26 semanas, podemos já observar alguns padrões de sono no bebé. Contudo, tanto na gravidez como no parto, o bebé pode adotar posicionamentos e sofrer pressões que afetem a mobilidade e correto funcionamento das suas estruturas, o que pode ter um impacto da destabilização ou perturbação dos padrões de sono.

Tratamentos

É uma disfunção caracterizada pela perda involuntária de urina, de dia ou de noite, anómala em relação à idade da criança e que não é consequência de falta de controlo da bexiga, por doença neurológica, ataque epilético ou qualquer alteração estrutural do trato urinário. Pode estar presente desde sempre, no bebé, ou relacionar-se com alterações emocionais ou comportamentais.

Tratamentos

A expetoração, tanto na criança como no adulto, que pode ser amarelada, esverdeada e apresentar estrias de sangue, é o resultado da existência de tosse produtiva, contrariamente ao que acontece na tosse seca. A função da tosse é limpar as vias áreas e proteger os pulmões. Existem quadros clínicos onde a produção de muco/expetoração ocorre de forma exagerada, dificultando o normal processo de ventilação.

Tratamentos

A farfalheira é um tipo de som produzido pela tosse. Ocorre quando as secreções se acumulam na garganta ou nos brônquios e com a passagem de ar por estes locais produz o som característico da farfalheira. Tende a piorar à noite.

Tratamentos

A fibrose quística, é uma doença genética e consiste na disfunção das glândulas exócrinas que produzem secreções espessas. Habitualmente surge nos primeiros anos de vida e os sintomas podem ser vários, desde tosse persistente com muco espesso, sibilância e dispneia, perda de peso, pele e suor com sabor salgado a perturbações intestinais.

Tratamentos

A irritabilidade das crianças é difícil de ser diagnosticada. Sobretudo para aquelas que não conseguem expressar as razões da sua raiva, como é o caso dos bebés. Pode ter causas físicas ou psicológicas e pode ser circunstancial ou prolongar-se por um certo período. Entre as causas mais comuns da irritabilidade nos bebés, destacam-se: doença, fatores psicológicos, hábitos inadequados, mudanças causadas pelo desenvolvimento ou mudanças repentinas na rotina.

Tratamentos

A luxação congénita ou displasia da anca é muitas vezes detetada pelos médicos ou outros profissionais de saúde quando o bebé é ainda um recém-nascido e acontece quando a articulação da anca não se desenvolve como seria suposto. Uma vez que não provoca dor e normalmente não impede a criança de começar a andar na idade em que é mais comum fazê-lo, esta condição pode, no entanto, ser difícil de detetar. Alguns sinais de alerta poderão ser: pés virados para fora, arrastamento de uma perna ao gatinhar, caminhar na ponta dos pés, uma perna parecer mais longa do que a outra, entre outros.

Tratamentos

Também designada por “prisão de ventre”, a obstipação consiste em evacuar fezes duras, com pouca frequência e muito dolorosas. Trata-se de um problema muito frequente na idade pediátrica, que afeta de igual modo meninos e meninas. O facto de o padrão de defecação se ir modificando com a idade, leva a que haja fases mais propícias ao desenvolvimento da obstipação, sobretudo associadas às mudanças no quotidiano do bebé: na transição do leite materno para o leite de fórmula, na introdução de elementos sólidos na alimentação, entre outros.

Tratamentos

A obstrução nasal, leia-se, sensação de obstrução na passagem do ar pelo nariz, em crianças e adultos, pode ter causas várias. Outros sintomas associados podem existir como ressonar, existência de secreções nasais, comichão no nariz, espirros, perda de olfacto e cansaço físico. É vital, tentar garantir a ausência de obstrução nasal, uma vez que por exemplo, nas crianças pode gerar mau crescimento dentário, oclusão incorreta e alteração do desenvolvimento da face. Respirar livremente pelo nariz é condição fundamental para boa qualidade de vida.

Tratamentos

É um processo inflamatório do ouvido, caracterizado por dor, irritabilidade e, por vezes, febre e secreções nasais. Estas infeções surgem, frequentemente, na sequência de uma constipação e podem afetar a capacidade auditiva e o desenvolvimento da linguagem. São particularmente vulneráveis às otites as crianças com problemas nasais associados, com dificuldade respiratória noturna, respiração pela boca, secreção nasal persistente e rinite.

Tratamentos

Consiste numa assimetria do perímetro craniano. O crânio de um bebé tem uma grande plasticidade e é pouco rígido, pelo que é muito sensível às forças externas de pressão. Durante a travessia do canal de parto, o crânio do recém-nascido sofre deformidades significativas transitórias, para tornar possível a sua travessia. Independentemente disso, outras forças externas, pós-natais ou até pré-natais, podem causar deformações do crânio.

Tratamentos

O refluxo gastroesofágico é a movimentação de conteúdo gástrico do estômago para o esôfago. Ocorre em quase todos os recém-nascidos e manifesta-se na forma de regurgitações após a alimentação. A incidência do refluxo gastro-esofágico aumenta entre os 2 a 6 meses de idade (provavelmente em razão do aumento do volume de líquidos em cada amamentação) e depois começa a diminuir após 7 meses.

Tratamentos

O torcicolo congénito é uma retração unilateral do músculo esternocleidomastóideo, que se caracteriza pela posição de flexão com inclinação lateral da cabeça para o ombro homolateral e pela rotação da cervical para o lado contralateral. Em muitos casos pode verificar-se a apresentação de um nódulo fibroso no seu ventre muscular. É uma patologia que é detetada ao nascimento ou logo após o nascimento.

Tratamentos

Grávidas e Puérperas

A função sexual sofre alterações durante o período de gravidez e puerpério. Estas alterações resultam das mudanças hormonais, físicas e emocionais decorrentes dos períodos de pré e pós-parto.

As intervenções cirúrgicas que têm como objetivo facilitar o parto, bem como o rompimento não controlado do períneo, resultam em cicatrizes e impactam todos os órgãos do pavimento pélvico. O acompanhamento de um fisioterapeuta nos pós-parto é essencial, por exemplo, através da massagem da cicatriz pós-parto, para a recuperação da função e para o fortalecimento do pavimento pélvico das puérperas.

Tratamentos

Diástase abdominal consiste na separação dos músculos abdominais que ocorre na maioria das grávidas e que pode prolongar-se no pós-parto. Algumas das consequências mais comuns são as dores na região lombar, obstipação ou incontinência urinária.
Tratamentos

Dor pélvica crónica feminina é a denominação dada ao grupo de patologias que têm impacto na saúde uroginecológica da mulher, sendo definida pela European Urology Association como “uma dor não maligna que é sentida nas estruturas adjacentes à pélvis que poderá ser constante ou recorrente”. A Fisioterapia assume um papel de relevo ao nível da reabilitação e aumento da qualidade de vida destas utentes.

Tratamentos

Durante e após a gravidez, os músculos do pavimento pélvico são submetidos a duras provas, cujo resultado é o aparecimento de perdas urinárias nas jovens mães. Também podem surgir perdas fecais relacionadas com uma episiotomia ou o rompimento do períneo durante o parto. Estas perdas não devem ser um entrave para a vida quotidiana.

Tratamentos

A obstipação pode ocorrer durante a gravidez, como resultado das alterações hormonais e do peso crescente que o útero exerce sobre o intestino. O tratamento conservador tem um papel de prevenção e tratamento desta disfunção.

Tratamentos

Este termo corresponde à descida de um ou mais órgãos pélvicos (bexiga, útero e reto) resultando na protusão do mesmo na vagina ou ultrapassando o hímen, para o exterior. A Fisioterapia está indicada para mulheres com um grau ligeiro de Prolapso e os objetivos do tratamento são impedir o agravamento do prolapso, aliviar ou eliminar a sintomatologia e adiar a necessidade de cirurgia, bem como privilegiar a alteração de hábitos de vida, envolvendo a correta posição para evacuar, a fim de proteger o pavimento pélvico e potenciar os efeitos do tratamento.

Tratamentos